Horário: Segunda a sexta: 9:00h às 21:00h Sábado: 9:00h às 13:00h Segunda a sexta: 9:00h às 21:00h
Sábado: 9:00h às 13:00h

Tratamentos Especializados

Disfunção da Articulação Temporomandibular (ATM)


A articulação temporomandibular (ATM) é uma das mais complexas articulações do corpo e tem como funções os movimentos mastigatórios e atividades como falar, mastigar e deglutir (engolir).
Os problemas nesta articulação, mais conhecidos como disfunções temporomandibulares têm sido motivo de muitas pesquisas devido à sua grande incidência na população.

As causas mais comuns são:

  • lesões/traumatismos na área do maxilar;
  • bruxismo (ranger nocturno dos dentes);
  • cerrar os dentes/maxilar relacionado com factores de stress e ansiedade;
  • maus hábitos como mastigar pastilhas elásticas em excesso, roer as unhas, colocar objectos entre os dentes, apoiar o telefone entre o ombro e o ouvido, mastigar de um só lado, etc) ;
  • má postura durante o quotidiano.

Os sintomas das Disfunções Temporomandibulares podem incluir:

  • dor facial;
  • dor na articulação e área envolvente, podendo incluir o ouvido;
  • dificuldade em abrir a boca;
  • cansaço muscular na zona articular ou zonas envolventes;
  • estalidos ou rangidos;
  • sensação de ressalto da articulação;
  • dor de cabeça;
  • uma mordida incómoda ou desconfortável;
  • dor dentária, não existindo lesão do dente;
  • dor nos ombros, costas e pescoço;
  • inflamação de um ou dos dois lados do rosto;
  • sensação de que a mandíbula não abre de igual forma dos dois lados.

O tratamento da disfunção da ATM depende do tipo de problema. Pode incluir:

  • Massagem para relaxamento muscular e alivio da dor;
  • Exercícios de alongamento, para melhorar a flexibilidade e aliviar a tensão muscular;
  • Exercícios de correcção postural para melhorar a função e movimento da boca, reduzindo o esforço;
  • Exercícios para fortalecer os músculos mais fracos e relaxar os mais fortes;
  • Técnicas para melhorar a coordenação e corrigir os movimentos da boca;
  • Técnicas para ensinar o controlo dos vários músculos que movem a articulação;
  • Tratamento da coluna cervical, entre outros.

Para além destes tratamentos realizados por um Fisioterapeuta poderá ser necessária a intervenção de outros profissionais de saúde, que será sugerida em caso de necessidade.

Reabilitação Vestibular

reabilitação vestibular foto 3As queixas de tonturas, vertigens e desequilíbrio, têm sido cada vez mais frequentes, sobretudo em indivíduos de elevada faixa etária, conduzindo a insegurança em relação à capacidade do indivíduo de exercer actividades da vida diária, e até mesmo, a dependência familiar. Neste contexto, é imperiosa a actuação do Fisioterapeuta na Reabilitação Vestibular.

A Reabilitação Vestibular é um método de tratamento indicado para indivíduos com distúrbio do equilíbrio, visando a atenuação ou eliminação dos sintomas e uma melhoria da qualidade de vida.
O sistema vestibular encontra-se localizado no ouvido interno, no labirinto posterior, que funciona como um sensor de posição e de movimento.

A Reabilitação Vestibular avalia e trata, através de técnicas manuais e exercícios específicos e individualizados, distúrbios do sistema vestibular, pelo reajuste dos sistemas visuais, proprioceptivos e vestibulares.

O aparelho vestibular funciona continuamente, daí que, uma assimetria da resposta do labirinto, conduz a sintomas como:

  • Vertigem;
  • Tontura;
  • Desequilíbrio;
  • Nistagmo;
  • Sintomas Neurovegetativos (náuseas, vómitos, sudorese fria, taquicardia,palidez..);
  • Distúrbios de audição (zumbido, perda auditiva…);
  • Dificuldade de fixação do olhar;
  • Cefaleias;
  • Dificuldade de concentração

Uma das causas dos distúrbios do equilíbrio, poderão ser processos inflamatórios decursivos no sistema vestibular, contudo, dificuldades de atenção e de concentração, cansaço e ansiedade, são aspectos que também devem ser tidos em conta, uma vez que são características frequentes em pacientes com distúrbios do equilíbrio.

A Reabilitação Vestibular tem sido reconhecida como tratamento de escolha para pacientes com distúrbios do equilíbrio. Desta forma, o papel do Fisioterapeuta é fundamental na sua avaliação, diagnóstico e tratamento.

Reabilitação Uroginecológica


Sabia que a fisioterapia atua nos problemas relacionados com o pavimento pélvico?

A Fisioterapia Uroginecológica é a área da fisioterapia que se dedica à reabilitação das patologias associadas ao pavimento pélvico, atuando na prevenção e tratamento das mesmas.

O pavimento pélvico ou períneo é formado por um conjunto de músculos que se localizam na base da pélvis entre a púbis e o coxis. Têm como principais funções dar suporte e estabilidade aos orgãos pélvicos (bexiga, útero e intestinos), mantendo a continência urinária e fecal e desempenhando um papel importante na sexualidade.

Quando estes não se encontram funcionais, ou seja, não desempenham corretamente a sua função, podem comprometer o nosso bem-estar causando problemas como a incontinência urinária, incontinência fecal, disfunções sexuais, obstipação, prolapsos e algias pélvicas.

A Fisioterapia Uroginecológica pretende dar resposta a estas patologias através de um tratamento não invasivo que consiste no treino proprioceptivo para aumentar a consciência corporal e a perceção perineal, no ensino e treino da contração e agilidade muscular, e promovendo o relaxamento e fortalecimento destes músculos.

O tratamento de fisioterapia tem apresentado resultados excelentes sendo um contributo enorme para a reabilitação destas patologias. O tratamento destina-se a qualquer individuo que apresente sintomas relacionados com o pavimento pélvico.

Fisioterapia Respiratória


Área da Fisioterapia que intervém em pessoas (crianças, adultos ou idosos) com problemas respiratórios ou em risco de os desenvolver. É aplicada em todas as idades mas, particularmente, em pediatria, pois devido às particularidades do seu aparelho respiratório, as crianças e bebés estão mais expostas a infeções respiratórias, que podem ter consequências graves para a sua função respiratória.

Fisioterapia Respiratória Pediátrica

É um conjunto de métodos e técnicas terapêuticas que visam a recuperação da função respiratória. Atua, principalmente, na libertação de secreções, que causam obstrução das vias aéreas, melhorando a ventilação e promovendo uma função respiratória normal.

Por vezes as crianças não conseguem libertar a expetoração que se vai acumulando, deste modo, a Fisioterapia pode representar uma alternativa ao uso de determinados medicamentos. O Fisioterapeuta atua na obstrução do fluxo aéreo, retenção de secreções, alterações da função ventilatória, dispneia, entre outros, restabelecendo a função pulmonar e prevenindo possíveis complicações.

A partir de uma avaliação contínua da condição respiratória da criança o Fisioterapeuta vai planeando e ajustando o tratamento dentro de um conjunto de técnicas não invasivas com o objetivo de descolar, mobilizar e eliminar as secreções para optimizar o sistema de transporte de oxigénio.

A aplicação das técnicas de Fisioterapia Respiratória Pediátrica é muito eficaz, promovendo uma remissão mais rápida dos sintomas respiratórios e clínicos, permitindo num curto espaço de tempo o retorno da criança/bebé à máxima funcionalidade e qualidade de vida.

Nas crianças a Fisioterapia respiratória aplica-se principalmente nas seguintes patologias:

  • Bronquiolite;
  • Bronquite;
  • Pneumonia, pneumopatias;
  • Infeções respiratórias;
  • Rinite alérgica, sinusite;
  • Asma brônquica;
  • Atelectasias;
  • Fibrose quística.

Fisioterapia Neurológica

A fisioterapia neurológica intervém nas patologias que afetam o sistema nervoso central ou periférico, provocando distúrbios neurológicos, motores e cognitivos, que se traduzem em alterações de funcionalidade. A intervenção aplica-se tanto em adultos como em pediatria. O objetivo é promover padrões motores adequados, através da melhoria do controlo postural. O paciente é estimulado no sentido de restabelecer as suas funções ou se readaptar à sua nova condição, promovendo a independência e autonomia, melhorando consequentemente a sua qualidade de vida. A intervenção aplica-se a um vasto leque de condições, entre as quais:

Acidente vascular encefálico (AVE)

Paralisia Cerebral

Lesões vertebro-medulares (paraplégias, tetraplégias)

Traumatismo craneoencefálico (TCE)

Esclerose múltipla

Doença de Parkinson

Lesões dos nervos periféricos

Esclerose lateral amiotrófica (ELA)

Distrofias musculares

Síndrome de Down

Paralisia Facial

Faça uma avaliação no nosso Centro! 

Fisioterapia Dermato-Funcional

A Fisioterapia Dermato-Funcional é uma área que se ocupa da avaliação e tratamento de distúrbios que têm por base alterações da funcionalidade do sistema tegumentar. A Fisioterapia começou a interessar-se por esta área com o objetivo de, através dos seus conhecimentos de anatomia e fisiologia, proporcionar um tratamento mais eficaz e seguro para o paciente. Doenças dermatológicas e problemas estéticos afetam significativamente a auto-estima. O desconforto e os efeitos psicoemocionais são frequentemente mais sérios que as alterações físicas causadas pela patologia, interferindo de forma negativa na qualidade de vida do indivíduo. A promoção do bem estar e da qualidade de vida deve ser uma prioridade para o profissional de saúde, sendo por este motivo que a Fisioterapia se tem vindo a interessar cada vez mais por esta área.

A intervenção da Fisioterapia Dermato-Funcional divide-se em duas grandes áreas: reparadora e estética. Da primeira fazem parte problemas como:

  • úlceras;
  • cicatrizes;
  • feridas;
  • queimaduras.

Por outro lado a área estética é responsável por intervenção em distúrbios, como:

  • Envelhecimento cutâneo (rugas, manchas e pele desvitalizada);
  • Acne;
  • Rosácea;
  • Fibro edema gelóide (“celulite”);
  • Hiperlipodistrofia (“gordura localizada”);
  • Flacidez (dérmica e muscular);
  • Estrias;
  • Edemas linfáticos e/ou venosos;
  • Pré e pós operatório.